Central de Atendimento à Mulher Brasileira

A Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência - Ligue 180 – é um serviço de utilidade pública gratuito e confidencial (preserva o anonimato), oferecido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres, desde 2005.

O Ligue 180 tem por objetivo receber denúncias de violência, reclamações sobre os serviços da rede de atendimento à mulher e de orientar as mulheres sobre seus direitos e sobre a legislação vigente, encaminhando-as para outros serviços quando necessário.

O Ligue 180 Internacional é um serviço totalmente gratuito, promovido pelo Governo Federal, por intermédio da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), que oferece informação, orientação e assistência à mulher brasileira vítima de violência doméstica (física e/ou psicológica) e de exploração sexual no exterior. O Ligue 180 está ativo 24 horas, e a ligação pode ser feita de qualquer telefone da Itália.

A ligação para o Ligue 180 Internacional será direcionada para a central de atendimento às mulheres da SPM em Brasília e encaminhada para a Rede Consular brasileira, serviços de assistência no exterior ou para a Polícia Federal, de acordo com o teor da solicitação recebida. Os Consulados poderão entrar em contato com as vítimas para prestar-lhes assistência ou, caso solicitado, acionar as autoridades locais. O objetivo da iniciativa é ampliar o apoio e assistência a vítimas brasileiras de violência doméstica, exploração laboral e tráfico de pessoas no exterior.

Em caso de necessidade siga as etapas abaixo para entrar em contato com o Ligue 180:

  1. Chame o número gratuito da Embratel 800 172 211;
    2. Selecione a opção 1 (português);
    3. Selecione mais uma vez a opção 1 (Brasil direto automático a cobrar)
    4. Informe o número 61-3799.0180 ao atendente da Embratel;
    5. Fale com a atendente da Central de atendimento à mulher.

CENTROS ANTIVIOLÊNCIA PARA MULHERES NA JURISDIÇÃO DO CONSULADO

Em casos de maus-tratos domésticos, telefone para o número gratuito nacional 1522
(Orientação, apoio e acompanhamento a mulheres vítimas de violência)

Se você conhece alguma pessoa que seja obrigada a se prostituir, chame o número verde:
800 290 290

 

Iitaliano

In Sicilia la rete è strutturata in nodi:

  • NODO CENTRALE -rappresentato dall’Osservatorio Regionale per il Contrasto alla Violenza di Genere;
  • NODI DISTRETTUALI -rappresentati da 11 centri antiviolenza;
  • NODI LOCALI -rappresentati da 54 soggetti, pubblici o privati.
  E’ importante conoscere quali strutture specifiche possono esserti di aiuto qualora vivessi una situazione di violenza o fossi a conoscenza che qualcuno accanto a te ne è vittima. In questo caso puoi rivolgerti ad uno dei nodi per chiedere consiglio, sostegno, aiuto, magari a quello più vicino a te. Nell'elenco sottostante sono indicati i comuni in cui sono presenti i nodi appartenenti alla rete: